segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Alimentador acoplável para caixas Modelo Roso utilizado na alimentação nutricional de abelhas nativas sem ferrão.


   Apesar de sua simplicidade, o alimentador modelo Roso possui uma série de características desejáveis, compatíveis com as boas práticas da meliponicultura moderna, dentre elas:
Praticidade: para alimentar as abelhas basta substituir as garrafas vazias por garrafas cheias, sem a necessidade de abrir as colmeias. Em poucos minutos pode-se fornecer alimento para um grande número de colmeias.

   Funcionalidade: as abelhas alcançam o alimento de maneira muito fácil, por meio do túnel de entrada. Em pouco tempo o conteúdo da garrafa é transferido para os potes localizados no interior da colmeia.

   Ausência de propolização: não se perde tempo removendo geoprópolis do alimentador, pois não ocorre fechamento após o consumo do alimento. Isto acontece porque o acesso ao alimento se dá no túnel de entrada, local de trânsito das abelhas. As abelhas não depositam geoprópolis nesse local.

   Não expõe as abelhas às condições de clima adverso, já que não há necessidade de abrir a colmeia. Isto é especialmente importante para a região sul do Brasil, onde o inverno apresenta ventos frios e temperaturas muito baixas.

   Não ocorre pilhagem: o túnel de entrada, por onde as abelhas alcançam o alimento, é uma região protegida pelas abelhas guardiãs. Em condições normais elas não permitem a entrada de intrusos interessados em “roubar” o alimento.
Controle do consumo: a garrafa transparente, que compõe o alimentador, possibilita o controle da quantidade de alimento consumido por cada colmeia

   Versatilidade: com o simples aumento do furo da garrafa e a introdução de um refil, o alimentador pode ser usado para fornecer alimento proteico, na forma de uma pasta ou na forma sólida.

   O alimentador permite outras possibilidades como, por exemplo, o fornecimento de água para aumentar a umidificação em colmeias de abelhas que necessitam de mais umidade para um bom desempenho (Marco Aurélio Silveira Torres, informação pessoal).

Utilização do Alimentador Modelo Roso

O alimentador modelo Roso foi desenvolvido em maio de 2017 e vem sendo usado desde então com muito êxito para fornecer alimentação suplementar no Meliponário Roso, localizado em Porto Alegre-RS, onde são mantidas cerca de 100 colônias de abelhas nativas sem ferrão das espécies mandaçaia (Melipona quadrifasciata quadrifasciata), guaraipo (Melipona bicolor schenky), bugia (Melipona rufiventris mondury), jataí (Tetragonisca angustula), mirim droriana (Plebeia droryana) e mirim guaçu (Plebeia remota).



Alimentador acoplável para caixas Modelo Roso utilizado na alimentação nutricional de abelhas nativas sem ferrão. 

Alimentador acoplável para caixas Modelo Roso


Caixa Para Abelha Jataí + Alimentador Roso


LINK PARA COMPRA DO ALIMENTADOR ROSO (Mercado Livre)
https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1178056939-alimentador-acoplavel-modelo-roso-_JM?quantity=1

LINK PARA COMPRA DA CAIXA COM ALIMENTADOR ROSO (Mercado Livre)
https://produto.mercadolivre.com.br/MLB-1178047866-caixa-para-abelha-jatai-alimentador-roso-_JM?quantity=1

sábado, 19 de janeiro de 2019

As flores ouvem o zumbido das abelhas, o que torna o seu néctar mais doce.


As flores ouvem o zumbido das abelhas, o que torna o seu néctar mais doce.

Prímulas " flores nativas da costa de Israel "


Por Michelle Z. Donahue.

Mesmo nos dias mais calmos, o mundo está cheio de sons: os pássaros cantam, o vento sopra entre as árvores e os insetos zumbem.  Os ouvidos tanto de presas quanto  predadoras estão sintonizados para detectar um a presença do outro.


O som é tão elementar para a vida e a sobrevivência que Lilach Hadany, uma pesquisadora da Universidade de Tel Aviv (Israel), se perguntou: E se os animais não fossem os únicos seres capazes de sentir o som? E se as plantas também pudessem? Os primeiros experimentos para testar essa hipótese, publicados recentemente no servidor bioRxiv, sugerem que as plantas podem ouvir, pelo menos em um caso, e isso lhes dá uma vantagem evolutiva.


ABELHAS SEM FERRÃO AUSTRALIANAS CRIAM COLMEIAS ESPIRAIS IMPRESSIONANTES

Estas colmeias em espiral são o trabalho de um tipo de abelha sem ferrão australiana. A Tetragonula carbonaria é a única espécie que se constrói com um padrão espiral ascendente. Meliponíneos ou abelhas sem ferrão são muito sociais e uma rainha é responsável por milhares de trabalhadoras. Um grupo de 80 células é construído e adquirido ao mesmo tempo, e uma vez construído, a abelha rainha põe ovos nelas. Não está claro por que essas abelhas sem ferrão usam esse padrão único, mas talvez seja mais fácil para a rainha se mover pela colmeia.
A equipe analisou Prímulas costeiras Hadany ( Oenothera drummondii ) e determinado que, minutos após a detecção de vibrações das asas de polinizadores, plantas temporariamente aumentado a concentração de açúcar do néctar das flores. De fato, as próprias flores serviam como ouvidos que capturavam as frequências específicas das asas das abelhas e descartavam sons irrelevantes como o vento.

O som mais doce
Como um teórico evolucionista, Hadany afirma que sua pergunta foi motivada pela idéia de que os sons são um recurso natural onipresente que as plantas desperdiçariam se não aproveitassem deles como animais. Ele supôs que, se as plantas tivessem uma maneira de ouvir e responder ao som, isso poderia ajudá-las a sobreviver e transmitir seu legado genético.

Como a polinização é essencial para a reprodução das plantas, o ponto de partida da pesquisa foram as flores de uma  espécie costeira de prímula que crescem selvagens nas praias e parques em Tel Aviv (Cidade em Israel), tornaram-se um boas candidatas, porque tem um tempo de floração longo e produz quantidades mensuráveis ​​de néctar.


Um syrphid marrom e amarelo descansa em um primrose de noite coberto de orvalho litoral no Reino Unido.

Para analisar a prímula em equipamentos de laboratório de plantas Hadany as expos a cinco tratamentos de som: silêncio, gravações de uma abelha a 10 centímetros de distância e sons gerados por computador em frequências baixas, médias e altas. Plantas expostas ao silêncio colocadas em frascos de vidro de bloqueio a vibração não mostrar um aumento significativo na concentração de açúcar de néctar. O mesmo aconteceu com as plantas expostas a sons de alta frequência (158 a 160 kilohertz) e intermediário (34-35) kilohertz.

Mas nas plantas expostas a gravações de sons de abelha (0,2 a 0,5 kilohertz) e sons de baixa frequência (0,05 a 1 kilohercio) revelaram uma resposta inconfundível. Após três minutos de exposição a essas gravações, a concentração de açúcar das plantas sofreu um incrível aumento de 20%.

Sua teoria sustenta que oferecer um néctar mais doce aos polinizadores , isso poderia atrair mais insetos e talvez aumentar as chances de obter polinização cruzada. De fato, em observações de campo, os pesquisadores descobriram que os polinizadores eram nove vezes mais comuns em torno de plantas que haviam sido visitadas por outro polinizador nos seis minutos anteriores.

"Ficamos surpresos ao descobrir que realmente funcionou", diz Hadany. "Mas, depois de repeti-lo em outras situações, em diferentes estações e com plantas internas e externas, estamos muito certos do resultado".

Flores como orelhas
Embora a equipe tenha levado em conta o funcionamento do som, pela transmissão e interpretação das vibrações, o papel das flores tornou-se mais intrigante. Embora as flores variem muito em forma e tamanho, muitas são côncavas ou em forma de tigela. Isso as tornam perfeitas para receber e amplificar as ondas sonoras, como se fossem antenas parabólicas.

Para testar os efeitos de vibração de cada frequência de som testado, Hadany e seu co-autor Marinha Veits,  estudante de graduação no laboratório de Hadany, estão estudando prímulas costeiras em uma máquina chamada vibrômetro laser, que mede os movimentos mais ínfimos. Em seguida, a equipe comparou as vibrações das flores com as dos vários tratamentos sonoros.

"Esta bacia especial em forma de flor, por isso, na medida em que o ruído está em causa, faz sentido que este tipo de estrutura de vibração e aumentar a vibração dentro de si", explica Veits.

E, de fato, aconteceu, pelo menos nas freqüências dos polinizadores. Hadany diz que foi emocionante observar como as vibrações da flor combinavam com os comprimentos de onda do registro das abelhas.

"Logo você vê que funciona", diz ele.

Para confirmar que a flor era a estrutura responsável, a equipe também realizou testes em flores para as quais removeram uma ou mais pétalas. Estas flores não ressoaram com nenhum dos sons de baixa frequência.

O que mais as plantas podem ouvir?
Hadany reconhece que essa nova capacidade de responder ao som descoberto nas plantas gera muitas incógnitas. Algumas "orelhas" são melhores que outras para certas frequências? E por que a prímula costeira produz um néctar muito mais doce quando se sabe que as abelhas podem detectar mudanças na concentração de açúcar tão pequenas quanto de um a três por cento?

"É importante que eles possam sentir o ambiente ao seu redor, especialmente se não puderem ir a lugar nenhum".
POR LILACH HADANY, UNIVERSIDADE DE TEL AVIV

E essa capacidade poderia conferir outras vantagens além da produção de néctar e polinização? Hadany propõe que talvez as plantas se alertem mutuamente para o som dos herbívoros se alimentando de seus vizinhos. Ou talvez eles possam gerar sons que atraiam os animais envolvidos na dispersão das sementes.

"Devemos ter em mente que as flores evoluíram com os polinizadores por muito tempo", diz Hadany. "Eles são entidades vivas e também precisam sobreviver no mundo. É importante que eles possam sentir o ambiente ao seu redor, especialmente se não puderem ir a lugar algum ".

Este estudo abriu um novo campo de pesquisa científica que Hadany chama de fitoacústica.

Veits quer investigar os mecanismos subjacentes responsáveis ​​pelo fenômeno observado pela equipe de pesquisa. Por exemplo, que processos moleculares ou mecânicos produzem a resposta de vibração e néctar? Ele também espera que o trabalho reafirme a ideia de que um órgão nem sempre é necessário no sentido tradicional de perceber o mundo.

"Algumas pessoas podem se perguntar: como podem ouvir ou cheirar as plantas?", Explica Veits.
 «Espero que as pessoas compreendam que não só se ouve com os seus ouvidos».

Richard Karban, especialista em interações entre plantas e suas pragas na Universidade da Califórnia, em Davis, também tem dúvidas. Em particular, sobre as vantagens evolutivas das respostas das plantas ao som.

"Poderia ser possível que as plantas pudessem sentir quimicamente seus vizinhos e avaliar se outras plantas em torno delas são fertilizadas ou não", diz ele. "Não há evidências de que essas coisas aconteçam, mas [este estudo] deu o primeiro passo".

Este artigo foi originalmente publicado em inglês em https://www.nationalgeographic.com/

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Caixa para abelhas Jatai modelo A.F Meliponário da Paz











Caixa para abelhas Jatai modelo A.F Meliponário da Paz. Possui 5 módulos internos sendo (3 sobreninhos e 2 melgueiras), os módulos possuem divisórias em mdf feitas por usinagem computadorizada garantindo perfeito encaixe e maior eficiência. Acompanha um plástico amarelo para para o topo dos módulos. Tampa traseira reforçada, com 3 dobradiças e fecho preciso. Um verdadeiro cofre para as abelhas.

Preço especial somente para pedidos via #instagram.

Corre ! Aproveite as poucas unidades que disponibilizaremos a preço promocional. Maiores informações pode nos chamar no direct ou comente nessa foto seu interesse em fazer um pedido conosco, entraremos em contato.


MELIPONÁRIO DA PAZ
#caixas
#acessorios
#atrativos
#abelhasnativas
#meliponarioDAPAZ

CONHEÇA NOSSOS PRODUTOS:
http://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_155901117

CURTA NOSSA PÁGINA
http://www.facebook.com/meliponariodapazoficial

VISITE NOSSO BLOG:
http://meliponariodapaz.blogspot.com.br/

SIGA-NOS NO INSTAGRAM
http://www.instagram.com/meliponariodapaz/

ACOMPANHE NOSSO CANAL DO YOUTUBE
http://www.youtube.com/channel/UCfIt-AkooBrVna2rBXnjXoA

Em caso de dúvidas estaremos a disposição !

Grande abraço !
Att Meliponário da Paz. @ Meliponário da Paz



terça-feira, 25 de setembro de 2018

Kit Atrativo Meliponário da Paz APENAS R$29,90 URUÇU + JATAI + MANDAÇAIA

Kit Atrativos Abelhas Uruçu, Jataí E Mandaçaia + Ceras


PRIMAVERA é a estação caracterizada pelo desabrochar das flores, chuvas e pelo aquecimento da temperatura que favorece a vida das abelhas e insetos polinizadores em geral.

Época de cuidar , multiplicar e preservar a riqueza que possuímos em nosso País; que é o lar da grande maioria das espécies de Abelhas Nativas Sem Ferrão da América do Sul.
@meliponariodapaz tem o compromisso de proporcionar conhecimento e o melhor material para que haja conforto para as abelhas e também praticidade no manejo pelo meliponicultor.

Contem conosco nesta #Primavera !
MELIPONÁRIO DA PAZ
#caixas
#acessorios
#atrativos
#abelhasnativas
#meliponarioDAPAZ

CONHEÇA NOSSOS PRODUTOS:
http://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_155901117

CURTA NOSSA PÁGINA
http://www.facebook.com/meliponariodapazoficial

VISITE NOSSO BLOG:
http://meliponariodapaz.blogspot.com.br/

Meliponário da Paz: A primavera chegou, e com ela muitas flores para n...

Meliponário da Paz: A primavera chegou, e com ela muitas flores para n...: A primavera chegou!  E com ela muitas flores para nossas abelhas !       A proveite para iniciar na Meliponicultura e seja mais...

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Romildo de Godói - Criação racional de abelhas Jataí E-Book DOWNLOAD GRATUITO

 DOWNLOAD



LIVRO DIGITAL / E-book
Romildo de Godói - Criação racional de abelhas Jataí

Aprenda muitos segredos sobre as abelhas nativas sem ferrão Jataí.
Com o livro digital de Rolmildo de Godói terá todo o conhecimento para o manejo destas abelhas que produzem um delicioso mel e podem ser adquiridas de forma natural por um processo chamado "enxameação" que possibilita a sua proliferação na natureza; disponibilizando caixas no jardim ou iscas Pet na floresta é possivel adquirir enxames com baixo custo e de forma sustentável.
Temos kits que possibilitam atrair as abelhas aplicando o atrativo e deixando a caixa a espera em local fresco e arejado.

Confira maiores detalhes no link a seguir:






quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Caixas para Abelhas Nativas Meliponário da Paz


Caixas para Abelhas Nativas Meliponário da Paz

Somos um meliponário urbano localizado ao lado da reserva florestal (Mata Atlântica) no centro da cidade de ALFENAS/MG.
Fazemos também; trabalhos de capacitação para manejo e reprodução de abelhas nativas sem ferrão para fins de preservação das espécies.

Aproveite para iniciar na Meliponicultura e seja mais um criador de Abelhas Nativas sem Ferrão, contribuindo para o meio ambiente polinizando e preservando as mais de 300 espécies de abelhas nativas brasileiras. Temos caixas e atrativos que possibilitam a captura de enxames, proporcionando uma experiência única de se interagir com a natureza e ainda colher os mais deliciosos méis que cada espécie produz.

Entre as mais conhecidas, a Abelha Jataí, pequena e importante abelha nativa que é facilmente encontrada em quase todo o território nacional. Nesta época do ano se prolifera através de um processo chamado enxameação e assim procura novos locais para nidificar. Disponibilizando caixas isca, ou armadilhas feitas com garrafas pet banhadas com o atrativo, poderá adquirir enxames com baixo custo de forma natural.

MELIPONÁRIO DA PAZ

#caixas
#acessorios
#atrativos
#abelhasnativas
#meliponarioDAPAZ

CONHEÇA NOSSOS PRODUTOS:
http://lista.mercadolivre.com.br/_CustId_155901117

CURTA NOSSA PÁGINA
http://www.facebook.com/meliponariodapazoficial

VISITE NOSSO BLOG:
http://meliponariodapaz.blogspot.com.br/

SIGA-NOS NO INSTAGRAM
http://www.instagram.com/meliponariodapaz/

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Caixa para abelhas jatai com suporte para pendurar !

Caixa para abelhas jatai com suporte para pendurar

Caixa para abelhas jatai com suporte para pendurar

Caixa para abelhas jatai com suporte para pendurar

Caixa para abelhas jatai com suporte para pendurar

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Livro A Mandaçaia de Davi Said Aidar

A Mandaçaia de Davi Said Aidar. O grande mestre da meliponicultura brasileira possui graduação em Zootecnia pela Fundação Universidade Estadual de Maringá-FUEM (1988), mestrado em Entomologia pela Universidade Federal de Viçosa-UFV (1995), doutorado em Entomologia pela Universidade de São Paulo-USP (1999), Pós-Doutorado em Genética Molecular pela Universidade de São Paulo-USP (2000). Atualmente é Professor Associado IV. Tem experiência na área de Genética de abelhas e animais domésticos, com vários trabalhos em comunidades rurais no Amazonas, atuando principalmente nos temas: zootecnia, meliponicultura, apicultura, multiplicação e preservação de abelhas silvestres. A agricultura familiar sustentável e ecologicamente correta é a principal meta dos trabalhos. Dezenas de cursos de capacitação na área agropecuária são ministrados anualmente no Amazonas, com apoio da UFAM, IDAM, SEPROR, FUNAI, FAPEAM e Prefeituras municipais do Estado, levando tecnologia e conhecimento ao Homem do campo. (Fonte: Currículo Lattes)
Uma publicação compartilhada por Meliponario da Paz 🐝 (@meliponariodapaz) em